MINUBE
Continuar na app
Abrir
Aonde queres ir?
Entrar com Google +

O que visitar em Darwin

162 colaboradores
Reservas Naturais en Darwin
Kakadu National Park
(5)
Reservas Naturais en Darwin
Litchfield National Park
Reservas Naturais en Darwin
Buley Rockhole
(1)
Reservas Naturais en Darwin
Reserva de Limilngan-Wulna
Reservas Naturais en Darwin
Mary River
Reservas Naturais en Darwin
Indo Pacific Marine
Reservas Naturais en Darwin
Reservas Naturais en Darwin
Reservas Naturais en Darwin
Planície de Nardab

56 lugares que ver em Darwin

Reservas Naturais en Darwin
Kakadu National Park
(5)
Ao longo das estradas que levam ao famoso Jaribu se podem ver as famososa termiteras de Kakadu. Alguns chegam a quatro metros de altura. A poucos quilômetros, após da entrada norte do parque, encontrarão e verão as catedrais. Cientificamente chamado ninhos epígea, e projeta-se no chão. Também encontramos em Litchfield Park.
Safari en Darwin
Cruzeiro Jumping Crocodile
(2)
Sem dúvida uma das experiências que não podem faltar em toda viagem a Kakadu é a de contemplar os crocodilos marinhos. Na Austrália são conhecidos como "salties". O crocodilo normal, o do Nilo, só pode viver na água doce embora estas lindas criaturas Australianas tambem saibam nadar no oceano... Com o cruzeiro de Jumping Crocodile temos uma ocasião muito boa de ver estes animais de uma maneira segura e muito espectacular.
Cidades en Darwin
Darwin
(1)
A cidade de Darwin é a capital do norte Australiano, uma imensa zona que se estende desde o deserto vermelho até a costa norte do continente. São quase 2000 kms e a diferença do clima é notável.A verdade é que fiquei muito surpreendidoo com a parte norte do país. As cidades Australianas são lugares tranquilos , mas o ritmo de vida de Darwin está mais perto ao do Caribe que ao de Melbourne. Ajuda o calor tropical intenso. Também tem muito a ver os seus belos entardeceres tropicais, que convidam a relaxar. Enquanto estávamos a olhar para o céu vimos uns miúdos a fazer malabarismo num parque. Foi uma acasião super fotogênica e uma lembrança muito bonita do pôr do sol em Darwin.
Reservas Naturais en Darwin
Litchfield National Park
É sempre fantástico quando alguém vai buscar os viajantes. Na Austrália isso funciona muito bem, pelo menos quando os turistas levam as mochilas às costas. A caminho do parque, passamos por um posto de combustível onde tomamos o pequeno-almoço/ café da manhã e o guia loiro de hoje deu-nos uma camisa com um desenho de um veículo com tração nas quatro rodas a atravessar a Austrália. É nesse veículo que fazemos a viagem de hoje, atravessando a estrada Stuart até ao Litchfield Park, através da pitoresca localidade de Batchelor, a porta de entrada para o parque. Na estrada para leste aconteceu-nos algo bastante desagradável. Vimos uma lagarto-de-gola e parámos para fotografá-lo. De repente, quando estávamos prestes a fazê-lo, ele, alertado por alguma coisa, levantou o pescoço, abriu a boca e desdobrou a sua característica membrana em torno de seu pescoço. Apenas pudemos contemplar esse espetáculo durante décimos de segundo, pois, de repente, um carro que vinha na direção oposta atropelou o animal, que passou por debaixo daquele e ficou na borda da estrada em agonia. O carro nem sequer parou, e o nosso guia, bastante afetado com aquilo, correu até ao animal e matou-o para que não não sofresse mais. Continuamos nossa viagem em direção ao parque em silêncio, pois acredito que aquilo de que havia tocado a todos. Ao chegar ao parque, tomámos um banho num rio, bebemos e comemos massas. Em seguida, visitámos duas cascatas/cachoeiras (Florence e Tolmer) e fomos até à Lost City. O fazendeiro Lindsay Crawford foi o primeiro a descobrir a chamada Cidade Perdida (Lost City), na altura dos Abner Ranges, em 1880. A Lost City caracteriza-se pelas suas altas espirais rochosas, que pontilham a paisagem numa área de cerca de 8 km². A mim, estas pedras de formas estranhas lembravam-me um pouco a nossa Cidade Encantada de Cuenca, para dar-vos uma ideia. Depois, demos uns mergulhos na piscina natural das cataratas/das cachoeiras de Wangi. Esta é a zona mais famosa do parque. Na base da cataratas/ cachoeira há um lago termal aquecido naturalmente pelo sol, perto da base da cataratas/cachoeira à esquerda. Pode fazer-se uma caminhada por um trilho que leva até uma ponte na floresta tropical, que se eleva até à parte de cima das cascata/cachoeira e descende pelo outro lado, por um miradouro. A partir desta zona, podemos ir até ao Sul com o veícluo 4x4, até outras cascatas/ cachoeiras próximas: as Sandy Creek Falls e as Surprise Falls. Como começou a chover, interrompemos nosso banho e fomos proteger as nossas coisas, para não se molharem. No caminho de volta para Darwin, fizemos um churrasco, que é a comida australiana por excelência. O churrasco (barbecue, BBQ ou Barbie, como dizem na Austrália) costuma ser feito ao ar livre, numa placa elétrica ou a gás. E o que é que se põe a assar? Sobretudo salsichas e bifes. Uma curiosidade é que cada convidado traz sua própria carne e bebida, mas como tínhamos pago a viagem, os outros trouxeram e nós apenas comíamos tudo o que nos punham no prato. Tanta água deu-nos muita fome. Do nosso diário na Austrália e Nova Zelândia: http://mibauldeblogs.blogspot.com
Praias en Darwin
Mindil Beach
(1)
Mindil beach é um lugar essencial na cidade de Darwin. Duas razões justificam: Sunset mercado e ser um dos lugares com um dos melhores entardeceres no mundo.O mercado está aberto às quintas e domingos, e nele você pode encontrar variedade de arte aborígine, incluindo o famoso instrumento Didgeridoo. Além disso, existem dezenas de barracas de comida internacional, artesanato, roupas, tudo acompanhadas por várias bandas.Embora no início, nós somos um pouco céticos e pensei que seria uma mais pôr-do-sol, tivemos uma agradável surpresa. Pouco a pouco a praia enche de pessoas, famílias inteiras vêm com cadeiras, preparadas para o show. Cientoss de pessoas, estávamos em frente à praia, com os olhos fixados no horizonte. O sol começa a definir, enquanto o céu é envolvido com algumas cores e tons que não vimos em lugar nenhum mais. Não nos decepcionou em tudo e recomendamos a todos.Sem dúvida, não há nenhuma melhor maneira de passar uma tarde de domingo em Darwin que frequentam Mindil Beach.
Ruas en Darwin
Estrada de Darwin a Kakadu
Darwin é o ponto de entrada mais comum do Parque Nacional de Kakadu e o mais normal é conduzir desde lá, já que fica a uma pequena distância (para os padrões destas terras, se é que me entendem). Chega-se à entrada do PN numa ou duas horas e pelo caminho há algumas paragens que valem a pena. O melhor, sem dúvida, são os espantosos Cruzeiros de Crocodilos (Jumping Crocodile Cruise), que podem ser feitos pelo caminho, mas isto merece e requer um espaço à parte. Para além disso, vale a pena parar para admirar os ninhos gigantes de térmitas que se podem ver pelo caminho. É alucinante ver o que as térmitas podem fazer se lhes dermos um pouco de tempo e matéria-prima. Os ninhos que vimos tinham uns 3 metros de altura, e isso supunha-se ser um tamanho modesto, comparado com o que se pode chegar a ver. Por certo, tenham cuidado com a presença de crocodilos na estrada, tal como diz um dos sinais de trânsito mais curiosos de todo o país :-)
Cataratas en Darwin
Wangi´s Falls
(1)
Está em Litchfield Park. Nós demos um mergulho na piscina natural das cachoeiras de Wangi. Esta é a zona mais famosa do parque. Na base das cachoeiras há um lago termal naturalmente aquecido pelo sol, perto da base da cachoeira à esquerda. Pode dar um passeio por um trilho que lhe leva até uma passarela na floresta tropical, que sobe até a parte alta das cachoeiras e desce por outro lado, pelo miradouro. Desde essa zona se pode ir em direção ao Sul e com um 4x4 até às cachoeiras próximas: as Sandy Creek Falls e as Surprise Falls.
Reservas Naturais en Darwin
Buley Rockhole
(1)
É por um caminho de pouco mais de um quilómetro por entre a floresta que se parte de Florence Falls para chegar a Buley Rockhole, uma sucessão de pequenas piscinas naturais desniveladas, no meio das rochas de Florence Creek. O ambiente é festivo com famílias inteiras a encherem as piscinas, adolescentes destemidos que mergulham do alto das rochas para as pequenas e pouco profundas lagoas. Quem não esteja disposto a fazer a caminhada fácil há a alternativa de aceder ao sítio directamente de carro.
Cataratas en Darwin
Florence Falls
(1)
São 135 os degraus que nos levam até à piscina natural junto à cascata rodeada de floresta tropical, 135 degraus que descemos e que no regresso, depois de umas braçadas vigorosas, há que subir. Mas pelo caminho há muitas oportunidades de pausa, seja ela para contemplar a paisagem ou para passar uns minutos a olhar para os wallabies que a poucos metros do caminho se passeiam indiferentes aos visitantes.
Museus en Darwin
Zoos en Darwin
(1)
Lagos en Darwin
Animais australianos
Nestas fotos podemos ver a paz e tranquilidade que habita nestas enormes lagoas, situadas na zona mais tropical da Australia. É neste sossego que se esconde um número infindável de todo o tipo de animais.
Lagoas en Darwin
Mataranka Hot Springs
Foram os soldados da 2ª Grande Guerra Mundial que encontraram as águas quentes que jorravam do interior da terra e foram também eles que arranjaram o sítio que, entre palmeiras, lhes permitia momentos de lazer. Não duraram muito, no entanto, pois, quando os oficiais se aperceberam da descoberta mudaram as tropas para um quartel mais distante e reservaram os banhos quentes para seu uso exclusivo. Hoje Mataranka, inserida no parque nacional de Elsey, é um complexo turístico muito frequentado. Um parque de campismo junto às nascentes acolhe também os visitantes de passagem e oferece a possibilidade de aluguer de canoas para umas pagaiadas tranquilas no rio.
Festas en Darwin
Zoos en Darwin
Crocosaurus Cove
(1)
Embora seja dedicado aos répteis do Território do Norte, as estrelas são os crocodilos, de água doce e de água salgada ou estuarinos. O visitante tem oportunidade de os ver bem de perto, assistir à sua alimentação e até fazer-se fotografar com um bebé crocodilo nos braços. Os mais corajosos podem mesmo mergulhar na Cage of Death, uma caixa que entra nos aquários onde estão os enormes e assustadores crocodilos de água salgada.
Zoos en Darwin
Cage of Death
É a actividade mais emocionante do Crocosaurus Cove, o reptilário de Darwin. Numa caixa de acrílico os mais temerários podem mergulhar dentro dos 3 recintos que encerram enormes crocodilos de água salgada, ficando a escassos centímetros dos animais. Apesar da segurança da estrutura a proximidade dos animais e as suas reacções imprevisíveis garantem altos níveis de adrenalina.
Rios en Darwin
Katherine Gorges
(1)
São o coração do parque de Nitmiluk, uma sucessão de 13 gargantas escavadas pelo rio nas falésias rochosas. A melhor maneira de explorar as primeiras é na água, seja a bordo de um pequeno barco a motor ou, melhor ainda, alugar uma canoa que permita que se visite ao ritmo desejado e se aprecie não só a beleza das gargantas como os sítios dos (inofensivos) crocodilos de água doce e se possa ainda aproveitar para um ou outro mergulho nas águas temperadas.
Reservas Naturais en Darwin
Reserva de Limilngan-Wulna
Nem sempre é fácil o encontro dos viajantes com as comunidades aborígenes que tentam preservar os seus usos e tradições resguardando-se do contacto com estranhos, mas a Reserva de Limilngan-Wulna, no parque de Litchfield, tenta diminuir essa distância. Depois de um peculiar cumprimento em que o chefe da reserva dá as boas-vindas cuspindo água do billabong sobre a cabeça de cada um dos visitantes, segue-se uma explicação de algumas técnicas aborígenes de caça e cozinha, manufactura de cestos e uma pequena demonstração da arte de fabricar e tocar o instrumento musical didgeridoo. A visita termina com uma dança de despedida.
Destinos próximos mais populares

O que visitar e o que fazer em Darwin

Você vai fazer uma viagem pelo Território do Norte da Austrália e está à procura do que fazer em Darwin? Você está na página perfeita. O turismo é um dos principais setores econômicos da cidade mais populosa e capital do norte da Austrália, de modo que locais para visitar em Darwin não vão faltar.
Os parques naturais são a afirmação fundamental da cidade. Em apenas duas horas de carro, você pode visitar as florestas espetaculares do Parque Nacional de Litchfield. E para os mais aventureiros, a rota Nature's Way rota atravessa os pântanos de Adelaide e o rio Mary para até o Parque Naciona Kakadu. Sinta-se como Crocodilo Dundee (o parque foi o cenário para o filme famoso) e admire crocodilos de até seis metros de comprimento.
O centro da cidade também tem suas próprias atrações, como o enorme Jardim Botânico George Darwin (ocupa nada menos do que 42 hectares) e Museu Militar de East Point - algumas das coisas a ver em Darwin
que você não pode perder. Localizado em um bunker, analisa a participação da cidade na Segunda Guerra Mundial e o ataque dos japoneses que o seu porto sofreu.
Para relaxar e se divertir, vá para a beira-mar da cidade, um dos locais
mais animados
para conhecer em Darwin
, com muitas lojas, parques e restaurantes (experimente frutos do mar frescos, você não vai se arrepender). Mas a cidade tem muito mais a oferecer. Compare as experiências compartilhadas por usuários do Minube e descubra todos os lugares turísticos de Darwin.