Na app poderás ver muito mais, e bem mais rápido
Download
Aonde queres ir?
Gostas de Aracaju ?
Partilha com todo mundo
Entrar com Google +

De interesse cultural em Aracaju

2 de interesse cultural em Aracaju

De interesse cultural en Aracaju
Centro de Arte e Cultura J. Inácio
(1)
José Inácio nasceu em Arauá no ano de 1991 e morreu em Aracaju em 2007, dedicando seus 96 anos de vida às artes. Após uma rápida passagem pelo teatro, adentrou o mundo das artes plásticas, tornando-se no futuro um dos pintores mais talentosos de Sergipe, sendo reconhecido por pintar quadros de expressão regional, dando a cara de seu Estado natal às suas obras, mesclando a alma sergipana com sua forma simples, tropicalista e desapegada de viver a vida. Recebeu, ainda em vida, várias homenagens, como a medalha de brone em 1943 e a menção honrosa em 1944 no Salão Nacional de Belas Artes e foi homenageado em 1981 com a Galeria de Arte J. Inácio na Biblioteca Pública Epifânio Dória. Não é à toa que este ícone dá nome ao Centro de Arte e Cultura J. Inácio. Encontrando-se na Orla de Atalaia, construído também durante seu processo de reestruturação, o centro conta com diversos estandes que expõem e vendem obras de artistas e artesãos sergipanos, feitos com palha, madeira, gesso, lata, fuxico, barro, etc. O espaço está sempre aberto, e às vezes recebe algumas atrações e eventos culturais. Um bom lugar para escolher um pedacinho de Sergipe para ter consigo.
De interesse cultural en Aracaju
Espaço de Convivência Cultural
Construído durante o processo de construção da Nova Orla de Atalaia e sendo parte integrante do projeto “Grandes Personalidades”, o Espaço de Convivência Cultural foi oficialmente inaugurado no dia 17 do junho do ano de 2005 e é uma opção ao ar livre e fácil de conhecer um pouquinho da história sergipana, que é passada através de esculturas de personalidades sergipanas que fizeram história, esculpidas pelo artista Otto Dumovich, e placas informativas que explicam quem são e o que cada um deles fez pelo engrandecimento do Estado de Sergipe. Situado próximo aos Arcos da Orla de Atalaia, o espeço serve como uma espécie de resgate cultural de um passado pouco conhecido dos sergipanos, mas de grande importância. Tendo sido construído após a realização de um cuidadoso processo de estudos com historiadores importantes de Sergipe, conta com estátuas de Tobias Barreto (filósofo e escritor), Sílvio Romero (deputado provincial e federal de Sergipe), Manoel José Bonfim (médico, psicólogo e intelectual), Graccho Cardoso (deputado federal, senador e presidente do estado de Sergipe), Gumersindo Bessa (advogado, magistrado e jornalista) , Gilberto Amado (deputado federal de Sergipe e membro da Academia Brasileira de Letras), José Calasans (intelectual e magistrado), Jackson de Figueiredo (advogado, professor e crítico), João Ribeiro (jornalista, historiador e membro da Academia Brasileira de Letras) e Horácio Hora (importante pintor do Romantismo brasileiro).