Na app poderás ver muito mais, e bem mais rápido
Download
Aonde queres ir?
Gostas de Chichén-Itzá ?
Partilha com todo mundo
Entrar com Google +

O que visitar em Chichén-Itzá

36 colaboradores

15 lugares que ver em Chichén-Itzá

Ruínas en Chichén-Itzá
Chichén Itzá
(139)
impressionante a sensação e energia que se sente neste lugar...Mágico. O guia turístico quando te conta a história dos maias, dos seus costumes, das suas crenças leva-te a essa época e não consegues acreditar no bem organizados que estavam...A acústica dos seus templos...A construção tão perfeita, não há palavras para o definir...Tens que o viver se tiveres a possibilidade de ir a Chi Chén Itzá!!
1 actividad
Monumentos Históricos en Chichén-Itzá
Templo de Kukulcán
(60)
A pirâmide de castelo ou Kukulcan, é o monumento mais impressionante de Chichén Itzá, e precisamente por isso que eles consideraram como uma das novas maravilhas do mundo. Esta pirâmide no meio de uma grande esplanada, embora a verdade na minha opinião muito mais bonito do Coba e, além disso pode escalá-lo, a grande coisa para meu Chichen, é que graças ao seu design, que você pode admirá-lo de longe. Este trabalho é parte maias e toltecas que na verdade vêm de uma cidade que é chamada de Tula, Hidalgo.Se construído em honra de Kukulcan. Seus degraus representam os 365 dias do ano, mestres da astrologia e provavelmente foi construído para adorar o Sol.La escadaria principal está localizada no lado norte do monumento, e para não ser desperdiçada nesta escada é uma grande cabeça de uma serpente emplumada. o fenômeno mais impressionante que já vi, sinceramente a maioria das pessoas passam o místico que é exatamente no dia do equinócio, desce kukulcan e só procura naqueles dias.Do começo ao fim é impressionante como ele desce a luz e sombra, dando forma à figura que representa a serpente emplumada.
Ruínas en Chichén-Itzá
The Ball Game of the Maya civilization
(30)
O jogo de bola Mais de esporte ou de entretenimento, o jogo de bola foi praticada em toda a Mesoamérica com um caráter ritual. Duas equipes competiram para introduzir uma grande bola de borracha através de um anel de pedra situado na parede, ao lado da quadra. Acredita-se que a parte que se perdeu após a morte. Embora houvesse, provavelmente, várias versões do jogo, sempre jogado em um campo com um "i" campos eram de tamanho variável, mas o mais velho está alinhada no sentido norte-sul e mais tarde, em sentido oeste. Os perdedores foram sacrificados após o jogo, o que foi considerado uma forma honrosa de morrer. Embora provavelmente havia várias versões do jogo é sempre jogado em um campo na forma de " I" os campos eram de tamanho variável, mas os mais antigos foram alinhadas no sentido norte - sul e a subsequente no sentido leste/oeste. Os perdedores eram sacrificados depois do jogo, o que foi considerado como uma maneira honrosa de morrer.
Ruínas en Chichén-Itzá
O Caracol - Observatório Astronómico
(34)
O verdadeiro propósito deste edifíco tão singular que pode ser encontrado em Chichén Itzá não é completamente claro, ainda que o consenso geral é de que se tratava de um observatório astronómico. Algo que ajuda a validar esta opinião é, obviamente, o facto de que a sua cúpula parece realmente a de um observatório actual. O que está claro é que os Maias chegaram a ter uns conhecimentos de astronomia muito profundos (muito maiores que as culturas europeias da mesma época, por exemplo) e que este é um uso muito provável para este edifício.
Reservas Naturais en Chichén-Itzá
The Sacred Cenote
(20)
Um cenote é uma formação geológica encontrada em algumas cavernas profundas, como resultado do colapso do teto de uma ou mais cavernas. Posteriormente juntam-se as águas subterrâneas, formando um charco mais ou menos profundo. O Yucatan está cheio dessas incríveis "piscinas" que podem ser subterrâneas ou, como no Cenote Sagrado, que é encontrado a céu aberto. Lugar sagrado e ritual para a civilização Maia, foi local de vários atos rituais e sacrifícios aos deuses. A chamada Porta de Xibalba "Xibalba Gate" (ou reino dos mortos) está inundada de verdes águas. Debaixo delas têm sido achados inúmeros utensílios e alguma que outra criança Maia. Sentem-se em sua borda, cercados por uma vegetação exuberante, fiquem em silêncio e respirem profundamente. Talvez ainda possam ouvir os cantos da última festividade Maia que finalizou no fundo das suas águas.
Templos en Chichén-Itzá
Warriors Temple
Em uma pequena pirâmide, este templo é adornado com esculturas de chuva Chac de Deus e a serpente Kukulkan, penas; um chac mool e duas colunas esculpidas a guardar a entrada.É também conhecido como o templo de 1000 colunas, embora em seu 100. só do átrio La estrutura, tem várias paredes de encosta, três dos quais estão decorados com guerreiros, águias e jaguares devorando corações humanos. Chac Mool, um tipo de escultura que representa um homem deitado, segurando um prato na barriga. Homem baseia-se nos cotovelos, com os joelhos dobrados e a cabeça girado 90 graus para um lado.O simbolismo é baseado em que, de acordo com o Gnosticismo universal, no interior do ser humano a par com os milhares de defeitos psicológicos que carregamos, também eu carrego Felizmente diferentes partes do ser que como guerreiros ajudam-na combater o mal que nós carregamos dentro.Não é surpreendente que o complexo constituiria uma espécie de labirinto gnóstico ou iniciação para guerreiros.Enfim, o lugar é a área mais mágica e não o mais popular, então devemos tirar proveito desse fato para desfrutar a visita.
Monumentos Históricos en Chichén-Itzá
O Muro das Caveiras
(10)
Seguimos o nosso caminho na mítica cidade de Chichén Itzá...O Muro das Caveiras é uma visita obrigatória. Filas de Caveiras de pedra representam cada uma das cabeças dos inimigos sacrificados. Assim, representando as suas vítimas, os maias acreditavam que podiam alcançar a imortalidade. Por isso, a morte simboliza-se muitas vezes com a serpente - símbolo da consciência. Cada uma das caveiras está talhada de maneira diferente...Quem sabe que estranhos feitiços protegem - ou maldizem - este estranho muro?
Cavernas en Chichén-Itzá
Balankanche Cave
(6)
As grutas de Balankanche estão cerca de 6 km das ruínas de Chichen. Nós fomos de taxi, que ofereceu-se para esperar-nos porque é uma estrada com pouco trânsito. Para recorrer as grutas, se tarda cerca de 40 minutos. No início do caminho tem uma escada um pouco estreita que desce uns 20 metros e nesse ponto começa a aumentar. Assim que você começa a descer pela gruta, se ilumina de cores diferentes e uma voz começa a falar o significado que as grutas e as passagens subterrâneas tinham para os maias. Ao longo do percurso tem outros caminhos que se separam do principal e sabe-se lá onde eles devem parar porque você não pode sair da rota designada. Por fim, se atinge um grande abismo cheio de estalactites e estalagmites que parecem estar suportadas por uma coluna central, rodeada por oferendas de cerâmica e pedras Maya. Seguindo o caminho, se chega a um rio subterrâneo que não permite continuar. A vista é linda, o teto é refletido na água, de forma que, apesar de que o ria seja raso, desenha a mesma espessura do telhado e dá a sensação de um grande túnel redondo. Este é o nosso ponto de retorno pelo mesmo caminho que chegamos. Quando vocÊ sai da gruta, a luz incomoda, mas alivia respirar ar fresco, aqui as grutas afogam com o seu calor úmido. O pequeno taxista ainda estava lá esperando, conversando com o zelador das grutas. Quando ele nos viu, perguntou se a gente tinha gostado do passeio e abriu-nos a porta do seu fusca novo. Entramos e fomos à Pisté. É engraçado a quantidade de fuscas que existe no México, dizem que em nossa fauna um em cada cinco animais é um besouro, aqui esta estatística é maior quando comparado os carros.
Templos en Chichén-Itzá
(7)
Monumentos Históricos en Chichén-Itzá
(5)
Igrejas en Chichén-Itzá
(3)
Monumentos Históricos en Chichén-Itzá
(2)
Templos en Chichén-Itzá
Monumentos Históricos en Chichén-Itzá
(1)
Templos en Chichén-Itzá
(1)