Na app poderás ver muito mais, e bem mais rápido
Download
Aonde queres ir?
Gostas de Bolívia ?
Partilha com todo mundo
Entrar com Google +

O que visitar em Bolívia

1.347 colaboradores
Os mais visitados em Bolívia
Desertos en Uyuni
Salar de Uyuni
(192)
Lagos en Sur Lípez
Laguna Colorada
(13)
Ilhas en Isla del Sol
Ilha do Sol
(13)
Ruínas en Tiahuanaco
Ruínas de Tiahuanaco
(17)
Cidades en Potosi
Cidade de Potosí
(4)
Cidades en La Paz
Ruas de La Paz
(23)
De interesse turístico en Uyuni
Cemitério de trens
(10)
Lagos en Copacabana
Lake Titicaca
(17)
De interesse turístico en Potosi
Minas de Potosí
(19)
De interesse cultural en Potosi
Currency house of Potosi
(6)
Ilhas en Uyuni
Isla Incahuasi
(11)
Cidades en Santa Cruz de la Sierra
Santa Cruz de la Sierra
(24)
Reservas Naturais en La Paz
Vale da Lua
(22)
Ruas en Sucre
Historic center of Sucre
(7)
Praças en La Paz
Praça Murillo
(17)
Igrejas en La Paz
Igreja de São Francisco
(13)
Ilhas en La Paz
Ilha do Sol no Lago Titicaca
(15)
Reservas Naturais en Sur Lípez
Eduardo Avaroa Andean Fauna National Reserve
(3)
Monumentos Históricos en Santa Cruz de la Sierra
Catedral de Santa Cruz
(21)
Monumentos Históricos en Cochabamba
Cristo de la Concordia
(22)
Monumentos Históricos en Samaipata
Forte de Samaipata
(7)
Monumentos Históricos en Potosi
Historic centre of Potosí
(2)
Monumentos Históricos en Tarija
San Lorenzo
(1)
Monumentos Históricos en San Ignacio
Santa Ana Jesuit mission
(1)
Monumentos Históricos en San Ignacio
Concepcion Jesuit mission of Concepcion
(1)
Monumentos Históricos en Cochabamba
Fonte Blanco Galindo
(4)
Monumentos Históricos en Cochabamba
Monumento às Heroínas de Coronilla
(3)
Monumentos Históricos en Cochabamba
Catedral Metropolitana de Cochabamba
(3)
Monumentos Históricos en Cochabamba
Museu Casona Santivañez
(2)
Monumentos Históricos en Copacabana
The Inca Stair
(1)
Monumentos Históricos en Guayaramerín
Fort of Samaipata
(1)
Monumentos Históricos en Uyuni
(2)
Monumentos Históricos en Potosi
Monumentos Históricos en Potosi
(1)
Monumentos Históricos en Santa Cruz de la Sierra
(3)
Monumentos Históricos en Uyuni
(1)
Monumentos Históricos en La Paz
(4)
Monumentos Históricos en Potosi
Lagos en Sur Lípez
Laguna Colorada
(13)
Lagos en Copacabana
Lake Titicaca
(17)
Lagos en Sur Lípez
Laguna Green
(3)
Lagos en Cochabamba
Lagoa Angostura
(11)
Lagos en La Paz
Estreito de Tiquina
(5)
Lagos en Oruro
Lake Uru Uru
(2)
Lagos en La Paz
Huatajata
(4)
Lagos en Sur Lípez
Laguna Cañapa
(1)
Lagos en Cochabamba
Lagoa Alalay
(3)
Lagos en Sur Lípez
Laguna hedionda
Lagos en Potosi
Laguna negra, Bolívia
Lagos en Sur Lípez
Laguna Blanca
(2)
Lagos en Nor Lípez
(1)
Lagos en Villazón
Lagos en Copacabana
Lagos en Nor Lípez
Lagos en Uyuni
Águas Termais
Lagos en Sur Lípez
Lagos en Sur Lípez
Lagos en Nor Lípez
Reservas Naturais en La Paz
Vale da Lua
(22)
Reservas Naturais en Sur Lípez
Eduardo Avaroa Andean Fauna National Reserve
(3)
Reservas Naturais en Samaipata
Amboró National Park
(5)
Reservas Naturais en Sur Lípez
Árbol de Piedra
(12)
Reservas Naturais en La Paz
Monte Chacaltaya
(7)
Reservas Naturais en Uyuni
Deserto de Gêiseres
(1)
Reservas Naturais en Santa Cruz de la Sierra
Vila Tunari
(10)
Reservas Naturais en Santa Cruz de la Sierra
Parque Lomas de Arena
(10)
Reservas Naturais en Abapó
Noel Kempff Mercado National Park
(1)
Reservas Naturais en La Paz
(4)
Reservas Naturais en Copacabana
North - South path of the island of the Sun
(1)
Reservas Naturais en Uyuni
(1)
Reservas Naturais en Sur Lípez
(1)
Reservas Naturais en Samaipata
(1)
Reservas Naturais en Rurrenabaque
(3)
Reservas Naturais en Sur Lípez
(3)
Reservas Naturais en Uyuni
(1)
Reservas Naturais en Nevado Sajama
Reservas Naturais en La Higuera
Reservas Naturais en Uyuni
Praças en La Paz
Praça Murillo
(17)
Praças en Cochabamba
Praça 14 de Setembro
(12)
Praças en Santa Cruz de la Sierra
Main square of snta cross
(9)
Praças en La Paz
Plaza del Montículo
(8)
Praças en Samaipata
Central Square of Samaipata
(4)
Praças en Santa Cruz de la Sierra
(12)
Praças en Sucre
Plaza 25 de Mayo
Praças en Cochabamba
Praça Colón
(3)
Praças en Santa Cruz de la Sierra
(7)
Praças en La Paz
(7)
Praças en La Paz
(6)
Praças en Santa Cruz de la Sierra
(6)
Praças en Potosi
Praças en La Paz
(6)
Praças en Uyuni
Arce, Uyuni,
(4)
Praças en Potosi
Praças en Uyuni
(1)
Praças en Uyuni
(1)
Praças en Sucre
(1)
Praças en Villazón
(3)
Igrejas en La Paz
Igreja de São Francisco
(13)
Igrejas en Copacabana
Igreja de Nossa Senhora de Copacabana
(6)
Igrejas en Copacabana
Our Lady of Copacabana Basilic
(3)
Igrejas en La Paz
(1)
Igrejas en Potosi
Igrejas en Potosi
(1)
Igrejas en San Jose de Chiquitos
(2)
Igrejas en Uyuni
(1)
Igrejas en Uyuni
(1)
Igrejas en La Paz
(4)
Igrejas en La Paz
(5)
Igrejas en La Paz
(2)
Igrejas en San Javier
(1)
Igrejas en Sucre
(3)
Igrejas en La Paz
(1)
Igrejas en Valle Grande
(1)
Igrejas en Oruro
Curahuara de Charangas
(1)
Igrejas en Roboré
Igrejas en La Paz
(1)

499 lugares que ver em Bolívia

Desertos en Uyuni
Salar de Uyuni
(192)
O deserto de Uyuni que está ao lado do deserto que leva o mesmo nome, é um planalto seco a três mil metros de altura, com umas cores excepcionais que te deixarão fascinado. Para vê-lo é preciso fazer um passeio que dá toda a volta nas atrações naturais do salar boliviano. A região chamada de Lipez, é uma região pobre que foi abandonada quando Uyuni já não era um lugar de comércio. Como tinha fronteira com o Chile, muitos trens com minerais iam para lá, mas quando as relações diplomáticas ficaram ruins, a fronteira deixou de funcionar e passou a ser somente para trânsito de turistas, e agora é um ponto secundário do país. Para escolher uma agência, você tem que saber que todas valem a pena, e também, se eles não preenchem a sua quota de passageiros, em seguida, eles vão te enviar para outra agência, tendo apenas uma comissão. Então você pode tentar ver as referências que elas têm, o que é dito na aldeia, das pessoas que voltam, mas você nunca pode saber com certeza, até que você vá, qual veículo que vai te levar e qual guia você vai ter. Se você vir como um pequeno grupo de 3 ou 4 pessoas, você pode tentar negociar preços. Nós conseguimos um desconto de R$ 320, aproximadamente, mas eramos oito pessoas no total.
Lagos en Sur Lípez
Laguna Colorada
(13)
Na fronteira entre o Chile e a Bolívia, após o Salar de Uyuni, estão dois belos lagos, a 4000 metros de uma paisagem natural espectacular. Os belos lagos devem a sua cor à sua alta concentração de sal e minerais. A água prejudica a saúde se voçês a beberem, pelas mesmas razões. Para visitar este lugar, como Uyuni, têm que ter um guia para acompanhá-los. Normalmente, na cidade de Uyuni, os turistas reúnem-se em grupos de 6 a 8 pessoas para partilhar custos, e as agências fazem o mesmo, a menos que vocês especifiquem que querem ir sozinhos. Flamingos, lamas e milhares de pássaros habitam o lugar, que é preservado pelos governos do Chile e da Bolívia. De lá podem continuar a sua viagem ao Chile. As noites são muito frias e têm que ter cuidado com a altura, mascar folhas de coca e chá de coca, evitar fazer esforço físico e beber muita água. Informem-se antes de ir sobre todos os detalhes da viagem com a agência, desde o alojamento, a temperatura à noite, alimentos, etc, para evitar surpresas.
Ilhas en Isla del Sol
Ilha do Sol
(13)
A Isla del Sol é um destino imperdível para aventureiros e, na nossa opinião, também é perfeito para casais apaixonados em busca de belas vistas. A Isla del Sol é a maior das ilhas do Lago Titicaca e fica no lado boliviano. É um importante ponto para a história nativa, pois segundo a lenda a ilha seria o berço da civilização inca, o lugar escolhido por Manco Capac e Mama Ocllo para criar seu povo. Para visitar o local é preciso ir até a cidade de Copacabana (a 4 hs de ônibus de La Paz) e de lá há diversos barcos com destino à Ilha. No desembarque na ilha (lado sul) é obrigatório o pagamento de uma entrada, que custa 5 bolivianos. Muita gente faz o passeio de um dia, desembarcando pela manhã no lado sul, atravessando a ilha e pegando o barco de volta à Copacabana no fim do dia no lado norte. É uma caminhada puxada, pois a ilha está a 4.800 metros de altitude. Para quem quiser algo mais relaxante há a opção de dormir na ilha. É sem dúvida uma boa escolha, pois o lugar é paradisíaco, com o lago muito azul e as encostas com vários tons de verde nas terrazas utilizadas para agricultura. Na ilha há diversas ruínas incas para se visitar. A primeira vista por quem chega ao local pelo lado sul é a escalera (escada) inca, que leva os visitantes até o topo da ilha. Mas há ainda outras atrações como as ruínas de Chincana, mesas de sacrifício, a pedra do puma.
Ruínas en Tiahuanaco
Ruínas de Tiahuanaco
(17)
Há 70km de La Paz encontram-se as ruínas de Tiwanaku, tombada como Patrimônio Mundial pela UNESCO. É um lugar de visita obrigatória para quem passa pela região. As ruínas do sítio arqueológico são datadas com mais de 300 mil anos e foi berço da antiga civilização pré-colombiana, a Tiahuanacota. O lugar abriga diversas ruínas e um pequeno museu. É simplesmente fascinante caminhar e sentir os mistérios que guarda as suas "silenciosas" estátuas. As escavações não cessam, e mostram que ainda há muitos mistérios a serem revelados debaixo de gigantescos montes de terras. O passeio ao sítio pode ser contratado por agências em La Paz, duram o dia todo e incluem um guia. É simplesmente INCRÍVEL caminhar por esse misterioso pedaço na Bolívia!
Cidades en Potosi
Cidade de Potosí
(4)
No século XVI, a cidade de Potosí era considerada o maior complexo industrial do mundo. Extraía-se a prata, com um sistema bastante avançado, das minas situadas a alguns Kms do centro da cidade. No ano de 1987, foi declarada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. A zona considerada inclui os monumentos industriais de Cerro Rico (donde se extraía a prata, que depois era levada para Espanha com o fim de financiar as guerras e a vida da coroa), a cidade colonial, a igreja San Lorenzo e algumas casas que ficaram dessa época, inclusivamente do Barrio Mitayo, que era onde viviam os trabalhadores. É uma experiência impressionante visitar as minas em Potosí, onde as pessoas continuam a trabalhar como há quatro séculos atrás: com pouca segurança, muita pressão e condições muito difíceis. Diz-se de Potosí que é a cidade mais alta do mundo, já que se encontra a 4824 metros de altura. O Cerro Rico, a montanha cheia de prata, domina a cidade. Agora tem cada vez menos prata porque foram sendo extraídas toneladas durante séculos! Actualmente, a população de Potosí sofre as consequências do desemprego e da pobreza. Na sua melhor época, a cidade fundada em 1546, chegou a ter mais de 200.000 habitantes e a ser uma das cidades mais importantes da América do Sul.
Cidades en La Paz
Ruas de La Paz
(23)
Nuestra Señora de la Paz é a capital admnistrativa da Bolívia, e a mais alta do mundo. A cidade colonial, que se encontra no centro da cidade actual, está mais abaixo dos bairros restantes, os quais não faz falta visitar. As ruas são típicas das cidades coloniais da América do Sul. No entanto, devido à sua topología montanhosa, aqui foi mais difícil organizar a cidade em blocos perpendiculares, como por exemplo, no México ou no Chile. As ruas são tortas e desniveladas, ora se sobe ora se desce, o que com a altura e o ar cada vez mais difícil de respirar pode dificultar a sua visita. É um sítio muito barato! Aqui pode-se dormir por 3€ por noite, comer por 1€ e a maioria das visitas são gratuitas. Há uma zona residencial muito bonita, mas muito calma, onde não há grande animação nem sítios de interesse, além de casas modernas fantásticas. A avenida central chama-se "El Prado", é uma informação importante para orientação na cidade. No centro colonial, há muitas casas bem conservadas, com varandas de madeira pintadas em cores vivas, que dá um ar fresco e agradável. Visitar o mercado das bruxas permite saber um pouco mais sobre a magia aimará.
De interesse turístico en Uyuni
Cemitério de trens
(10)
Um aficionado aos trens como eu, deve ser triste visitar um cemitério de trens abandonado como o que há fora Uyuni, mas este lugar tem uma beleza e um magnetismo especial, porque a desolação não se encontra somente nessas máquinas enferrujadas abandonadas, incapazes de exercer a sua função de transporte de passageiros ou de mercadorias, mas também no ambiente, plano e infinito, o parece ser um beco sem saída para o fim do mundo.
Lagos en Copacabana
Lake Titicaca
(17)
Fotografias de duas visitas separadas, percebe-se pela cor do céu. O tempo é ensolarado e frio em junho, e nublado mas não muito frio no final de setembro. Na segunda visita tivemos a oportunidade de alugar, juntamente com outros três viageiros, um pequeno barco para poder chegar a uma ilha onde, segundo diz a lenda, iam os antigos xamãs para fazer seus rituais.
De interesse turístico en Potosi
Minas de Potosí
(19)
Na cidade mineira de Potosí existe a possibilidade de entrar na mina e ver como trabalham os operários, sem luz, com pouco oxigénio e em condições extremas. A visita pode ser reservada através de uma agência de viagens e custa 35 bolivianos para a manhã mas tens que comprar alguma coisa para oferecer aos mineiros, como por exemplo folhas de coca, que eles mastigam para não sentirem frio, altura e o cansaço, cigarros, fósforos...pagarás mais 5 bolivianos. A entrada nas minas é feita com um comboio de pequenas dimensões que se desloca sobre um carril estreito. Para aguentar, alguns mineiros bebem um álcool com 96 graus! Durante 300 anos, Potosí foi um grande provedor para os ricos colonos espanhóis, servindo para pagar as dívidas das guerras. As moedas eram fabricadas na cidade e posteriormente eram enviadas para a Europa. Nessa época, os espanhóis tinham como operários índios aymara e escravos negros que tinham trazido de África, e que ficavam dentro da mina 3,4 ou 6 meses sem sair! Muitos dos africanos morreram por não aguentarem a altura. Actualmente a mina está em fase terminal, e com ela as perspectivas de trabalho dos homens. Debaixo da mina contam os seus problemas a um santo e com ele fumam e bebem álcool.
De interesse cultural en Potosi
Currency house of Potosi
(6)
Um lugar que eu tive a oportunidade de visitar há um ano atrás, mas o melhor foi a visita guiada ao interior da Casa da Moeda, que achei espetacular, é rica em história tem coisas que não podería imaginar. Voltarei lá quando torne a visitar Potosí.
Ilhas en Uyuni
Isla Incahuasi
(11)
Embora pareça difícil de acreditar, pode existir uma ilha no meio de um salar, rodeada por dezenas de quilômetros, quase tanto quanto o que o olho pode ver, de sal. A "Isla de los Pescadores" está quase a 4.000 metros de altitude no salar, e está cheia de cactus gigantes que podem medir até 12 metros e tem 1200 anos de vida. Uma paisagem alucinante imersa em outra paisagem mais alucinante ainda.
Cidades en Santa Cruz de la Sierra
Santa Cruz de la Sierra
(24)
Bolivia Santa Cruz de la Sierra a principal cidade da Bolívia, que tem um clima agradável todo o ano 30-35 graus e com uma rica e ampla variedade de alimentos e cultura.
Reservas Naturais en La Paz
Vale da Lua
(22)
Quem vai a La Paz tem que visitar o Vale de La Luna. Quando eu fui, fez parte do city tour da cidade ir até lá, é barato pra entrar e é interessante como ele sempre muda. A erosão faz com que a cada ano que se visita o local se veja um "local diferente". É muito interessante ver que se mantém desta forma há anos! Fomos só até metade do caminho do Vale, e é bom ir antes do anoitecer para conseguir visualizar melhor o lugar.
Ruas en Sucre
Historic center of Sucre
(7)
Sabor Colonial Em Sucre tem que se sair com óculos de sol, pois os edifícios coloniais são tão brancos que deslumbram. A cidade é abundante em arquitetura religiosa, a mais antiga igreja é a de San Lázaro, do século XVI . Outras igrejas a destacar são A Merced, com uma bela capela-mór e o convento de São Francisco Xavier. Sucre foi a sede do Arcebispo de La Plata (Chuquisaca), a Universidade São Francisco Xavier de Chuquisaca, a Suprema Corte da Justiça e sede do governo da República até o final do século XIX. Tem que subir a zona alta da cidade, por uma escada aparentemente interminável para admirar a preservação do centro histórico, e os seus telhados.
Praças en La Paz
Praça Murillo
(17)
Andamos cerca de 4 quadras da Iglesia de San Francisco rumo a Calle Comercio, subindo uma ladeira cansativa, mas transponível. Até lá não havíamos sentido o efeito da altitude como muitas pessoas relatavam. A plaza é muito bonita e repleta de prédios antigos, dentre eles, o palácio do governo boliviano, a catedral de La Paz e o famoso hostal Torino.
Igrejas en La Paz
Igreja de São Francisco
(13)
O primeiro ponto turístico que fomos visitar foi a Iglesia de San Francisco, que fica na Calle Sagarnaga que é a principal igreja de La Paz, construída em 1548, destruída em 1610 por uma nevasca e reconstruída em 1784. É uma construção de se admirar pelos detalhes e pela grandeza. No dia que a visitamos, estava ocorrendo uma homenagem aos padeiros de La Paz, com distribuição de pão para a população, muito interessante. Normalmente as imagens da igreja são feitas de uma distância considerável, pegando na foto a igreja em sua totalidade. Isso não foi possível, pois estavam construindo um viaduto e o espaço livre que havia em frente a igreja estava interditado. Ao lado da igreja, na Calle Sagarnaga, encontramos um mercado de artesanias (artesanato) muito interessante. Foi aonde encontramos o melhor qualidade com o melhor preço. Compramos várias gorros mochileiros pagando por cada um Bs. 14, pechinchando muito é claro. Subindo essa mesma Calle, você pode encontrar outras lojas de artesanato, de qualidade um pouco inferior.
Ilhas en La Paz
Ilha do Sol no Lago Titicaca
(15)
em Harmonia Se você quiser vê-lo na íntegra, você tem que organizar seu tempo e saber caminhar a um bom ritmo, o que exige certo esforço, mas é necessário para finalmente comer alguns "abacaxi" - milho assados ​​que são para morrer. Uma bênção para o xamã, nunca dói.
Reservas Naturais en Sur Lípez
Eduardo Avaroa Andean Fauna National Reserve
(3)
Em junho de 2014 deixei Florianópolis numa bicicleta que eu mesmo montei e parti para uma viagem sem data para voltar ou rumo definido. Pedalei 4.350km em 96 dias até chegar em La Paz, capital da Bolívia. As fotos mostradas aqui são da provável melhor e pior semana que tive em toda viagem. No sul da Bolívia resolvi conhecer o famoso Parque Nacional Eduardo Avaroa. A maioria das pessoas contrata excursões em jeeps para conhecer as lagoas e desertos do parque, mas eu queria ter uma experiência diferente e decidi pedalar pelo parque sozinho, acompanhado apenas do vento incessante da região. Dormi no alojamento dos trabalhadores do Salar Capina, recebi a ajuda de um casal de velhinhos franceses num motor home, vi milhares de lhamas, assisti a centenas de flamingos voarem num céu de algodão, almocei sentado em desertos milenares e pela primeira vez na vida me senti completamente sozinho, mas também feliz. Espero que desfrutem as paisagens, elas ainda não deixaram minha cabeça e coração.