Na app poderás ver muito mais, e bem mais rápido
Download
Aonde queres ir?
Gostas de Breta ?
Partilha com todo mundo
Entrar com Google +

Cidades em Bretanha

33 cidades em Breta

Cidades en Pont-Aven
Pont-Aven
(5)
Pont-Aven é uma populção e comunidade francesa, situada na região de Bretanha, departamento de Finisterre, no distrito de Quimper. É famoso sobre todo pela arte,não se pode imaginar a gande quantidade de lojas de arte que havia na cidade,a cada dois passos te eencontarvas com uma loja.Também havia muitas lojas de biscoitos que davam vontade de compar tudo da vitrine. Coisas para ver e fazer: Visitar o Museu de Belas Artes,a capela de Tremalo, o centro de arte contemporânea. Fazer visita com guia. Nas terças pela manhã há mercado semanal de produtos artesanais e no sãbado pela manhã de alimentos.
Cidades en Dinard
Dinard
(1)
Localizada a poucos quilômetros de Saint-Malo, esta é uma cidade balneário frequentada há décadas pelos cidadãos do Reino Unido. Situada na chamada Costa Esmeralda, o local abriga 407 moradias protegidas da Belle Epoque e perduram as antigas casas de banho (na praia l'Ecluse) e o cassino. Ver esse lugar é como estar em um filme de época.
Cidades en Roscoff
Roscoff
Vila de pescadores francesa emblemática de alto mar e do marisco francês, como a sua lagosta. E a de Roscoff é uma das mais apreciadas do mundo pelo seu sabor e textura. É uma cidade corsária situada na baia de Morlaix moderna e dinânica no século XXI. O seu núcleo histórico data do século XVI na metade de um bloco de granito coberto com flora. É um centro comercial importante desde o século XVI. Primeiro, sua indústria alimentícia, e depois os mergulhos no mar e o turismo, com turistas provenientes das ilhas britânicas e de Paris, essencialmente. Seu encanto seduziu poetas, pintores e escritores. Foi uma cidade assediada mil vezes e vitoriosa mil vezes em cima dos britânicos. Ainda hoje é ponto de encontro entre países. É um centro marítimo internacional de ferries entre França e o Reino Unido através do Canal da Mancha.
Cidades en Camaret-sur-Mer
Camaret
(2)
Camaret é uma das mais belas portas na Grã-Bretanha e um charme todo especial devido ao seu cemitério marinho, sua capela, a torre de Vauban, suas praias e falésias espetaculares. Camaret-sur-Mer está situado na ponta da Península de Crozon e merece uma visita de um ou dois dias. A vida de suas docas recorda que o porto foi um importante centro de sardinha e pesca de lagosta. Na área portuária, entre o recreio, você não deve perder em nenhuma circunstância o cemitério marinho, onde as silhuetas de embarcações e máquinas antigas falam de um passado glorioso.No lado oposto, a capela de Notre - da-de Rocamadour é lar de um fabuloso cemitério de barcos, onde você pode ver modelos de barcos doado em gratidão por aqueles que foram salvas de um naufrágio. Então pode dar um passeio à torre de Vauban, chamado "Torre dourada" por sua cor ocre. Esta torre foi declarada Patrimônio universal da humanidade e uma vez protegido Camaret das muitas ameaças que devastou a Grã-Bretanha do mar.Perto de Camaret, são os alinhamentos de Lagatjar. Eles são os maiores na área e incluem centenas de menires. Eles foram descobertos em 1928, e alguns deles medindo mais de 3 m de altura. Eles são caracterizados por sua disposição em linhas perpendiculares. Outro mistério da Grã-Bretanha...
Cidades en Bécherel
Bécherel
Em um meandro do Rance, Becherel tem vista sobre o rio em ardósia. Era uma cidade militar durante grande parte da sua história, algo que tem sido moldar seu caráter. Comércio de linho e o cânhamo eram a principal fonte de sua fortuna durante os séculos XVI, XVII e XVIII. O Canadá e as cidades além do canal da mancha foram seus principais parceiros comerciais. Tem um bem conservado património arquitectónico. É a primeira cidade no livro "Cité du Livre" da República francesa como um todo. Um prêmio único. Ela afirma ser uma das cidades com o maior número de livros em França. Um país onde o nível de leitura é dos maiores na Europa, só superado pelos países escandinavos.
Cidades en Brest
Brest
(2)
Brest está localizado em uma das mais belas enseadas da França e parece estar constantemente a bater ao ritmo das marés.É impossível falar de Brest sem apontar seu porto comercial. Um passeio pelo cais animado do comandante-Malbert dará a você uma das melhores imagens da cidade. A partir daqui, o mar está decorado de forma muito especial: uma centena de bóias multicoloridas é divisane entre os faróis e balizas de Finisterre, o Abeille-Flandres (um dos rebocadores mais poderosos do mundo), os estaleiros de madeira e a escuna lendária Recouvrance La você gravou na memória para sempre.O grande dique do porto comercial leva praticamente no sopé do castelo e o Museu da Marinha. E não saia sem visita Océanopolis Brest: um parque aquático que recria os oceanos do mundo (único na Europa), com enormes aquários marinhos e focas. Você pode até tocar algumas espécies da fauna marinha!
Cidades en Morlaix
Morlaix
(8)
Morlaix, cidade de lugares maravilhosos, centro histórico grande e cheio de casas, estilo enxaimel e outras cidades da região e de suas mais belas estampas estão em diferentes partes da cidade(embora não muito longe um do outro). Em primeiro lugar destaca sua viaduto, não é belo, mas glorioso. Caminhamos e descobrimos algumas igrejas medievais com arquitetura, gothics bem grande até chegar a uma praça rodeada por casas de enxaimel(você pode visitar um na rua principal) e flores em todos os lugares, como rio entra na cidade. Uma visita agradável vale a pena fazer, uma variedade de restaurantes, um ótimo lugar para comer.
Cidades en Hennebont
Hennebont
Belo legado arquitetônico medieval Uma murada feita cidade nas margens do rio. Esta jóia de granito permanece intacta, defendeu a cidade, em vários cercos durante a Idade Média. É uma cidade aberta. Toda a sua muralha está cheia de cavidades que entram em todas as direções que convidam aos turistas a imersão na história que envolve tudo. Museus de armadura, de história medieval ou do cavalo, símbolo da Grã-Bretanha. Suas nobres casas, construídas ao mínimo detalhe durante os séculos XVI, XVII e XVIII, sobrevivem ainda destacando entre o resto como no primeiro dia. Um estilo gótico, que parece não passar de moda na cidade histórica por excelência e que vai deixar maravilhado ao visitante.
Cidades en Huelgoat
Huelgoat
Entre a folhagem da floresta de Huelgoat esconde a lenda. Berço do celtismo mais profundo e indomável. Para os lados do rio poderoso de Argent, encontramos o Reino das fadas de Huelgoat. Pilotos de pedras. Granito puro. Eles parecem defender o rio expedições inimigo, tão abundante, uma vez que pretende acabar com o charme da área. Maravilhas que deslumbram qualquer um que chega lá. Até a estrela do Rei Arthur chega a esta aldeia bretã. Uma floresta cheia de lendas, como o futebolista, Arthur. Como uma luz que ultrapassa as folhas das árvores altas da Armórica, ele parece não entender a importância deste rei medieval e levantar-se e ascender ao céu, como se para escapar de seu destino cruel. Um destino esperando por séculos, e que vai descobrindo a espada muito desejado: Excalibur.
Cidades en Combourg
Combourg
(1)
A Grã-Bretanha mais romântica nasce aqui. Madeira e pedra dançam ao som das casas e instalações da vila. Graças ao seu "lago tranquilo" parecem imersos em um lago suíço. Suas residências de verão e castelo no topo representam a bucólica região da Bretanha. Os caminhos ao longo da margem do lago, a subida para a igreja e suas muitas áreas arborizadas criam uma atmosfera que você não vai querer escapar. Seu castelo é o ponto alto da cidade. Um palácio de conto de fadas real, composto por três corpos principais. Todos de granito puro,material básico da região,em muralhas, torres e ruas de paralelepípedos. Seu grande volume chama a atenção. Um local que te envolverá pela sua energia.
Cidades en Moncontour
Moncontour
(1)
Como se fosse um pagode pendurado em uma encosta, Moncountour se destaca entre a paisagem irregular da Bretanha. Suas muralhas, dos séculos XIII e XVI, fazem do lugar uma autêntica "Cidade Proibida" para todos os que a visitam. Está cheia de cantos e becos. É uma fortaleza quase intacta, que representa o grande poder que tinham os cavalheiros que a guardavam na Idade Média. Tanto foi assim, que cunhou sua própria moeda no século XIV. Teve um relacionamento com muito grande com a Espanha, para onde era exportado o linho e cânhamo, e de lá, portanto, para todo o império ultramarino espanhol. Suas festas medievais e de recreação da revolução francesa, são dignos de admiração. Um assalto à Bastilha muito próximo da realidade, cheio de cor e exotismo ... com a Marianne incluída. Tudo isso em uma cidade que apoiou o fim do reinado de Luís XVI e o início de uma nova era no mundo.
Cidades en Vitré
Vitré
(1)
A cidade de mil anos de historia Às portas da Grã-Bretanha,Vitré e seu castelo medieval seduzem a qualquer visitante, com suas velhas ruas estreitas e suas casas de entramado de medeira. E quando poe os pés na cidade, parece que você mergulhe na época pulsante do século XVII, marcada pela "pegadas" que deixou aqui a Marquesa de Sévigné. Você não pode sair de Vitré ,sem antes visitar o imponente castelo. Debruçado sobre um penhasco quase que milagrosamente, o castelo de Vitré vigia atento todo o campo. Esta fortaleza guardava a entrada da Bretanha. O edifício é agora a sede da prefeitura e do museu e realmente vale a pena visitá-lo. Esta encantadora cidade medieval também mantém o esplendor da era do comércio têxtil ela nasceu: varandas elaboradas, casas de enxaimel medieval ... Há muitas belezas arquitetônicas que continuam a falar do passado de riqueza da cidade. No castelo de Rochers-Sévigné (Argentré du Plessis), os amantes de jardins em estilo francês são surpreendidos pela majestade e cuidados da área de botânica.
Cidades en Tréguier
Tréguier
É a capital histórica da região de Tregor. Tem uma popularidade especial entre os britânicos, e é que, é "a cidade do espírito e da generosidade." Foi o centro religioso durante muitos anos e, portanto, tem uma das maiores populações religiosas Grã-Bretanha. Ernest Renan nasceu aqui, e é normal, que este nao fosse o unico dos seus gênios já que toda a historia dessa cidade se encontra nas suas ruas, becos e quintais interiores, que se ve desde a rua quando deixam alguma porta entreaberta. O legado episcopal é muito grande, de modo que a cultura sempre esteve ai. As raízes cristãs aqui são muito antigas. O Catholicon (dicionário em Breton, latim e francês) se editou aqui pela primeira vez em 1500.
Cidades en Quimperlé
Saint-Michel Neighborhood
Lvávamos muitos km de que saímos da Arcachon com destino ao camping Ty-Nadan e meu rosto tinga ficado igual a um limpa- parabrisas depois de agëntar horas de chuva forte. Conhecíamos quase toda França menos a Bretanha. Eu achava que eu à conhecia melhor, porque honestamente esta região é diferente de todas, é tão maravilhosa que eu me apaixonei. A atmosfera, as pessoas, as pequenas cidades, igrejas, etc pré-história, etc. Fazem dela algo único. O destino quis que o GPS nos levasse à uma magnífica bela cidade para chegar ao local mencionado. Tratáva-se de Quimperlé, que eu nunca tinha ouvido falar na minha vida e de uma beleza incrível para tão pouco espaço. Quando você atravessar a ponte pela primeira vez sob o rio Ellé, eu estava tão surpreso das imagens que eu estava vendo e que eu nunca vou esquecer, era como um conto. Inesquecível o conjunto do Bairro de Saint Michel, nas margens do rio.
Cidades en Lamballe
Lamballe
AR IMPERIAL CrIada pelos romanos por dois milênios, preserva ainda a imperial do ar que viu nascer. Onde quer que você vá na cidade toda uma reminiscência do passado. Desde o século XIX, é a cidade de cavalo da França, é realizada em sua cidade velha preservada, eqüinos competições de todos os tipos. Eles são vale a pena admirar e de interesse nacional e internacional. Seu património convida-o a sonhar, e suas escadarias de pedra, suas torres ameadas, suas janelas da torre parece levar-nos para outra época, com muito mais estilo e glamour. Isso sim, sempre acompanhado de flores e cores múltiplas, a gama de marrom, as costas e as casas. Há uma grande variedade de estilos, será, portanto, sempre o visitante 'é picada' para ver mais e mais.
Cidades en Jugon-les-Lacs
Jugon-les-Lacs
No meio de um vale envolto e aposta em um lago com uma extensão de 4 quilômetros. Suas costas estão cheias de árvores e arbustos que lhe dão uma atmosfera calma e tranquila. Era um reduto de Penthièvre na época dos Duques da Bretanha. Como muitas das aldeias na área, era uma cidade militar e defesa dos senhores feudais em cada momento histórico. Hoje, o Sevoy do hotel de luxo, situa-se no que era o castelo principal. Numerosas mansões de pedra de granito, decorada com vitrais coloridos janelas e ruas repletas de lanternas, marinheiros de razões e estreitas ruas em declive, faz você ser uma das cidades com mais 'alma marinheiros' no interior da Bretanha. Desportos aquáticos podem ser mais de 100 quilômetros do mar rodeado de apetrechos de pesca.
Cidades en Bazouges-la-Pérouse
Bazouges-la-Pérouse
(1)
Batalhas,famílias rivais e lutas de poder eram o dia-a-dia na aldeia Breton.Lugar de intercâmbio cultural e social que se reflete em suas ruas e edifícios.Um ponto de discórdia entre Francês, Inglês e Normandos,que dá a este lugar uma beleza incrível. Viva o mito de Breton.Ponto de encontro para os comerciantes, artesãos, que criaram uma vila muito diversificada para os compradores de varejo. A história faz parte da cidade,teve dois processos de cristianização. Primeiro, o galo-romana e, mais tarde, a Breton. Durante a era feudal renasceu como aldeia castral, a partir da combinação de vários povos, que têm dado caráter aberto e hospitalidade única. Alguns vestígios ainda podem ser vistos, que hoje pode ser visitado na periferia da cidade. São necessários para avaliar e compreender a história da Grã-Bretanha.
Cidades en Le Faou
Le Faou
(1)
PARECE QUE EMERGEM DAS ÁGUAS Parece que emergem das águas. Igreja de Saint-Sauver é surpreendente é sua figura de proa. Seus edifícios, cheios de Torres, são as velas em terra de naves que navegou uma vez daqui. Os edifícios de estilo Basco mais puros parecem tirados de um vale de Guipúzcoa. É um ponto de referência para toda a área e preside sobre a morte de ria Steir Goz no imenso oceano Atlântico, com grande sigilo em um mar de juncos e silvas. É a vitrine do Parque Natural Regional Armórica e está a uma curta distância da Península Crozon. Conta creditada com o Maison de Pays (siglos XVI - XVIII). Abriga uma exposição permanente sobre a história da cidade, figuras de gesso, fotos da área. Ao mesmo tempo, ele contém uma coleção de fotos dos castelos do século XIX.