Na app poderás ver muito mais, e bem mais rápido
Download
Aonde queres ir?
Gostas de Norte ?
Partilha com todo mundo
Entrar com Google +

Ruínas em Norte

8 ruínas em Norte

Ruínas en Miranda do Douro
Palácio Episcopal
(1)
Em frente à fachada posterior da Catedral encontrei parte da muralha pré-romana ao lado de bonitos jardins e das ruínas de um edifício com muitos arcos que acabou sendo o Palácio Episcopal. A catedral foi construída no século XVI e os primeiros bispos que vieram para Miranda tiveram como residência estabelecida no castelo, até que o Palácio Episcopal foi construído, no século XVII. O edifício contava com um pátio central, um claustro com vários arcos apoiados em colunas monolíticas, que é a única coisa que permanece até hoje, já que o local passou por vários incêndios. No entanto, basta ver o que restou para imaginar a opulência e monumentalidade que teve o palácio episcopal, que não deixa a Catedral para trás. Na entrada do pórtico renascentista que constituía a entrada do edifício, há um memorial com nomes de bispos gravados. Na sua frente, está o edifícios dos Tribunais, precedido de uma enorme escultura de bronze.
Ruínas en Miranda do Douro
Ruins of the Castle and fortress
(2)
Miranda Castle está em uma colina na entrada para o centro histórico, o hotel tem vista para a bacia do rio Douro e Fresno. Foi construído no final do século treze por D. Dinis, mas expandiu no século quinze pela revolução da pólvora (adiciona uma torre, e uma nova parede com brechas para demissão). Agora, apenas suas ruínas são preservadas, pois foi arrasada em mil setecentos e sessenta e dois, quando a cidade foi tomada pelas tropas de Carlos terceiro de Espanha, durante a Guerra dos Sete Anos. É retangular e foi ladeado por quatro torres nos cantos, o Manter sendo o maior. No centro do pátio esta o poço, o que estava para baixo por quarente a seis escadas em espiral para chegar finalmente a água. Até Episcopal Palace foi construído em meados do XVI(sedasseis),o castelo era uma residência para os bispos. É agora um Monumento Nacional onde área é rodeada por bonitos jardins. Há ainda restos de paredes e tambem várias entradas para a cidade, especialmente uma torre medieval e o moderno Barbican. Que bonito è aquilo eu gostei muito e conselho.
Ruínas en Viana do Castelo
Citânia ou Castro de Santa Luzia
(2)
Um contacto fantástico com o passado dos povos castrejos, no entanto a implementação do passadiço apesar de facilitar a deslocação sob os castros é um factor de destruição do património histórico-cultural.
Ruínas en Terras de Bouro
Aldeia Submersa de Vilarinho das Furnas
Vilarinho das Furnas era uma aldeia comunitária localizada no coração do Gerês. Em 1971 foi submersa pelas águas do Rio Homem, uma vez que estava localizada no lugar onde foi construída a barragem com o mesmo nome da aldeia. Os habitantes tiverem que deixar tudo para trás e ficaram dispersos pelas aldeias vizinhas, que os acolheram. A aldeia está quase sempre submersa apenas ficando visível quando o nível da água baixa consideravelmente (em anos de seca extrema) ou quando a barragem é esvaziada para limpeza. O acesso à aldeia é fácil. No extremo norte da barragem existe um trilho em terra batida. Uma caminhada de alguns minutos (cerca de 30 minutos) e, se tiver sorte, pode ver o que resta das habitações e um cenário invulgar.
Ruínas en Luso
Porta das Lapas
A Porta das Lapas, situada à beira da estrada entre o Luso e Penacova e uma bonita porta datada de 1900, que servia de entrada para a Mata Nacional do Buçaco. Actualmente, apesar de encerrada é um bonito local para descansar e quem sabe até fazer uma merenda pois possui 3 mesas e bancos em pedra ideal para quem está de visita e gosta de parar para apreciar todos os pormenores. O único senão é que a esta porta em si está um pouco degradada, com vários grafites feitos, de extremo mau gosto, mas se nós tentarmos abstrair disso, o local é bem agradável.
Ruínas en Luso
Porta das Ameias
(1)
A Porta das Ameias é uma das portas que dá acesso à Mata Nacional do Buçaco e que se encontra aberta desde a fundação do Convento de Santa Cruz do Buçaco. Esta porta, cujo nome provém do facto de várias ameias lhe servirem de remate, foi a aberta por volta de 1861, pelo Conde da Graciosa. Esta porta é a mais utilizada a nível de circulação rodoviário e como tal em 2001 foi alvo de várias reparações. É uma pequena porta de pedra muito ao estilo das muralhas que geralmente protegem uma vila ou cidade, sendo um ponto de visita obrigatória para quem visita a Mata Nacional do Buçaco.
Ruínas en Castelo de Paiva
Ruínas en Braga
Termas Romanas do Alto da Cividade
Ruínas de termas romanas muito antigas em Braga.
Atividades em Norte
Civitatis
(590)
15
Civitatis
(234)
90
Civitatis
(276)
90
Civitatis
(37)
65
Civitatis
(164)
55
Civitatis
(391)
40
Imperdível
Civitatis
(60)
100
Civitatis
(6)
15
Impressionante
Civitatis
(149)
15
Civitatis
(12)
98
Civitatis
(47)
110
Civitatis
(14)
115
Civitatis
(106)
75
Civitatis
77
Civitatis
280
Civitatis
299